22 janeiro 2013

18

Mulheres Inteligentes, Relações Saudáveis I



E aí, meus caros, bem vindos ao pequeno espaço. (Ao som de Beethoven - 6th SymphonyQuero ♫) Quero compartilhar um pouco de tudo aquilo que faz parte do meu mundo, de um modo útil e construtivo para vocês. Vou procurar sempre passar para vocês um resumão de informações sobre aquilo que eu leio (to sempre lendo muito) Fiquem sempre à vontade para mandarem sugestões, críticas ou pedidos de postagens, histórias, estarei sempre lendo e retribuindo. ^o)
      Bom, começo com um resumo (tentei resumir ao máximo para não se tornar cansativo) de um dos livros ótimos que eu li do Augusto Cury sobre relacionamento, especialmente *não exclusivamente para mulheres (como pediram meninas).
      
      "Brigar, gritar, impor idéias, nem de longe significa ter um Eu forte, mas, sim, frágil. Falar o que vem a mente, dizer sempre a verdade, nem sempre é a expressão de um Eu maduro, mas, sim, de quem não tem autocontrole. Um Eu forte e maduro aquieta sua ansiedade, protege quem ama, pede desculpas sem medo, aponta primeiro o dedo para si antes de falar dos erros dos outros, repensa sua história, exige menos e se doa mais, não tem a necessidade neurótica de mudar quem está a seu redor, conhece, portanto, todas as letras do alfabeto do amor inteligente.

      As relações são estradas fáceis de tropeçar, você deve saber que mesmo mentes inteligentes são complicadas. Aprenda a explorar as camadas mais profundas da sua mente e se reciclar. O ser humano tem um potencial fascinante para se reconstruir. Mulheres inteligentes não são heroínas, a saúde psíquica não pertence aos heróis, mas aos simples combatentes que treinam todos os dias. Vontade determinante é apenas um passo.


Tipos de mulheres: mentes belas e complicadas 

Mulheres Analíticas: Avalia reações, reflete sobre comportamentos, pensam antes de reagir, não querem resultados imediatos, sabem esperar. 
Mulheres Observadoras: Tem um olhar aguçado, felino, acurado, realizam múltiplas atividades simultaneamente.  
Mulheres Contemplativas: Transformam as pequenas coisas num espetáculo a seus olhos, lapidam a arte de deduzir e induzir.  
Mulheres Casulos: São intimistas, interiorizadas, tímidas. Tem apreço por leitura e propensão a intelectualidade. Podem ter dificuldades de falar de si mesmas, colocaram um pé atrás da relação. 
Mulheres Stop-Shop: São fascinadas pelo ter, o cartão de crédito é, portanto, sua arma, seu solo, seu ar.  
Mulheres Impulsivas: Reagem pelo fenômeno bateu-levou, ação-reação. Falam o que pensam. Rebatem com agressividade.  
Mulheres Autônomas: São verdadeiras, com os outros e consigo mesmas. Não esperam muito dos outros, tem um Eu maduro e espontâneo, autoestima elevada e autoimagem sólida.  
Mulheres Hipersensíveis: Tem riquíssima emoção, embora desprotegida, doam-se muito, tem a sensação de que a vida é bela e deve ser vivida com profundidade.  
Mulheres Histriônicas: São hiperfalantes, hipercomunicativas e hipersociáveis. Tem necessidade vital de estar em evidência.  
Mulheres Dissimuladas: Desenvolveram ao longo da formação da personalidade mecanismos sofisticados para disfarçar seus sentimentos, pensamentos, intenções. Não tomam essa atitude por serem falsas, mas porque são escravas do medo do que os outros pensam e falam delas.  
Mulheres Coitadistas: Proclamam em prosa e verso que são infelizes, incapazes, inábeis, impotentes. Seu Eu fica na platéia, observando seus conflitos como mero espectador. 
Mulheres Dependentes: Não andam se não tiverem o companheiro ao lado, não falam se não tiverem apoio. Sua principal marca é a insegurança. Tem tanto medo da perda quanto uma necessidade excessiva de retorno de seus homens.  
Mulheres Autoritárias: São exigentes, reativas, cobradoras. São ansiosas, querem tudo na hora e do jeito delas. Tem a necessidade neurótica de estar sempre certa.  
Mulheres hiperpensantes: São agitadas, inquietas, hiperpreocupadas. Sua ansiedade é intensa, não sabem relaxar, vivem para trabalhar.


Não existem mulheres nem homens perfeitos. Mulheres inteligentes não desistem se reconstroem; não se desanimam se encorajam; não se inferiorizam, resgatam sua autoestima".

Eu sei, parece chato ler tanta coisa, mas fica difícil resumir demais quando se tem tanta coisa boa para ler. (: Então por hoje fico aqui, próxima semana continuarei com Os erros capitais de uma relação doente.


Não deixa de comentar tá? Vou adorar lê-los e retribuí-los.



-xoxo.

18 comentários :

  1. Interessante o post. Acho que não tinha lido definições assim sobre o comportamento feminino. Obrigada por comentar em meu blog. Estou seguindo aqui também. :]


    amorcoruja.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Obrigaada, até a próxima postagem, estarei lá (:
      bjs

      Excluir
  2. Oi Lane,
    Eu nunca li nada do Augusto Cury, mas adorei a sua resenha.
    Obrigada pela visitinha ao meu blog. Já estou seguindo vc e desejo muito sucesso com o novo blog.
    Beijos 1000 e uma ótima 5ª-feira para vc.

    GOSTO DISTO!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom, lei muito AC :}
      Obrigada pelas felicitações õ/
      Bom fds :*
      até a próxima postagem :}

      Excluir
  3. Olá!
    Tudo bem?
    Te vi no blog da Thaisy, e vim pelo nome do seu blog, haha. Eu AMO corujas!!!
    Em relação ao post, sou observadora, autoritária e hiperpensante, será que pode ser tudo isso? Hahaha

    Estou seguindo seu blog, segue o meu de volta? É claro, se gostar! ^^
    E se quiser, siga a minha Fan Page! Ainda não consegui colocar na barra lateral. T.T
    https://www.facebook.com/pages/Fabi-Lemos/200599416680337
    Beijocas!

    fabbilemos.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro, obrigada pela visita!
      Corujas são lindas né? sou fascinada pelas caracteristicas e personalidade delas *-*
      Consegue sim, me identifiquei com mais de um também aoei :}
      Sigo sim :}
      bjs

      Excluir
  4. Olá.
    Visitando blogs amigos conheci o seu.

    Se gostar de desafios fotograficos, convido para que participe desse http://fotosdequinta.blogspot.com.br/2013/01/tema-de-janeiro-bandeiras.html

    Abraço.
    Ana Virgínia

    filhadejose.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Respostas
    1. Olá, obrigada pela visita ;D
      bem, eu sou a dissimulada (: aoeie
      bjs

      Excluir
  6. Adorei esse post! Tenho alguns livros do Augusto Cury (e ele fala um pouco disso em todos os livros dele), sou estudante de psicologia e posso lhe dizer que é bem assim mesmo; Infelizmente somos rotuladas por nossas atitudes.

    Precisamos nos atentar a isso e tomar cuidado com a imagem que estamos formando para as pessoas e para nós mesmas (raramente é a mesma coisa).
    Temos de nos analisar sempre e ver em que ponto estamos exagerando para encontrarmos o porquê. Depois que você descobre o porquê, tudo fica mais fácil de solucionar. Todo comportamento exagerado some e você fica ligada no que faz, no que pensa e em como processa/raciocina os dados que coletou para dar o sentido que dava antes.

    Defeitos todo mundo tem, mas tudo em excesso faz mal -e tem algo por trás que necessita ser estudado e revisto- no comportamento.

    Fazemos nosso ego de grande vítima, por isso tentamos sempre compensar algo que nos falta pra alimentar o ego. Ex.: Comprar demais pra se satisfazer, buscar coisas superficiais porque você quer manter o nível da sua vida num nível superficial: Não quer mostrar o seu verdadeiro Eu, pois há algo que você sente vergonha/medo/não está satisfeito com.

    Que droga... Fiz um texto enorme de novo. :X rs
    Ps. No momento eu estou mais "Comtemplatista". rs

    Bjos! http://wanburck.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. leio muito Augusto Cury, sou fascinada pela modo com ele pensa e no poder que seus livros tem de me fazer refletir, sorrir, chorar, mudar meus conceitos e me influenciar a ser uma pessoa mas confiante, paciente, compreensiva, madura em vários termos.
      Não tem problema seus textos enormes rsrs fico feliz em lê-los, quer dizer que meu post surtiu efeito! :D
      bjs

      Excluir
  7. Como você viu no meu blog eu tbm amo ler Augusto Cury, nos faz refletir nossa vida e isso é muito bom. Tenho muita vontade de ler esse livro dele. Assim que der vou comprar um para mim. Adorei teu blog! E obrigada pela visita ao meu.
    http://jardimdeleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é verdade, compre sim, você vai gostar. Já tenho outros mais dois deles que estou com o objetivo de comprá-los.
      Naada, valeu pelo elogio.
      bjão :*

      Excluir
  8. Oi, tudo bem? Vi teu blog através do “Entre Blogs”, adorei e já estou te seguindo! Se quiser seguir o meu ficarei grata! Meu nome de seguidora é Cristiane Reis.
    Nome do Blog: Ensinar é Aprender
    Link do blog: http://ensinareaprender-crisreis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cristiane, obrigada, será um prazer retribuir, bjs

      Excluir
  9. Ola vim conhecer seu blog e me encantei com esse post ...ja estou te seguindo passa la no meu balaio qualquer dia desses tenha uma otima semana bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fabi, obrigada, passo sim :}
      beeijos:*

      Excluir

Oi, que bom você está aqui, obrigada por sua visita!
Responderei seu comentário na própria página.
Deixe o endereço do seu blog para que eu te visite.
Não entro todos os dias, tenha paciência.
Retribuirei o carinho, visitas e comentários da mesma forma.
Até logo :*

Populaares õ/